Capa
Série II / Número 4 / Volume
Setembro 1980
Descarregar revista
A incidência da química na vida dos povos é um daqueles factos incontestáveis a que não podemos escapar. Com efeito, o contributo desta ciência para a resolução dos grandes problemas da humanidade como a fome, a doença, o controle da natalidade, a produção de energia, etc., é do conhecimento público e por demais evidente.
Num dos laboratórios que dirige, na divisão de odontologia preventiva da Universidade de Colúmbia, o Dr. Irwin D. Mandel fala acerca dos actuais conhecimentos sobre as causas da cárie. Actualmente, diz ele, compreendemos bem os mecanismos globais envolvidos. Os cientistas dentários agora dedicam-se principalmente ao estudo dos pormenores. Deste modo esperam poder localizar as etapas exactas do processo em que possam combater eficazmente os estragos causados por esta doença. Presentemente os cientistas estão a estudar o modo como as bactérias envolvidas na cárie podem ser inactivadas ou destruídas. Estão a investigar os papéis desempenhados pela dieta, pela saliva, pela composição do esmalte e pelas substâncias químicas que permitem ás bactérias aderirem aos dentes. Estão também a testar novos processos para combater a cárie, entre os quais se contam as vacinas, os anti-sépticos e as resinas («sealants»).
É corrente uma rápida aceitação, pelos nossos alunos principiantes, da natureza quantizada da radiação electromagnética (como pequenas balas, pacotes de energia, etc.) e da quantização dos níveis de energia atómicos (átomo de Bohr, órbitas dos electrões, etc.). Contudo, parece existir ainda alguma resistência ao conceito de que os níveis de energia moleculares estão também quantizados, não apenas electronicamente mas também vibracional e rotacionalmente.

Em Outubro de 1979 foram galardoados com o prémio Nobel da Química os Professores Herbert C. Brown da Universidade de Purdue (E.U.A.) e Georg Wittig da Universidade de Heidelberg (R.F.A.), ambos químicos orgânicos. Esta, porém não é a única característica comum de Brown e Wittig:,ambos se ocupam de compostos orgânicos de metais dos grupos principais, ambos fizeram as suas descobertas baseados em experiências muito simples e pouco dispendiosas; para ambos a investigação científica é uma actividade apaixonante que lhes dá um prazer enorme, ambos fizeram as suas descobertas a meio da década de 50 (1956 e 1953 respectivamente).


Congressos e Conferências no Estrangeiro
4.° ENCONTRO ANUAL da Sociedade Portuguesa de Química
Conclusões para o ensino da Química resultantes do 3.° Encontro Nacional de Química (1980)
Realizou-se em Coimbra, entre 23 e 26 de Setembro, o 1.° Congresso Luso-Espanhol de Bioquímica, uma reunião conjunta -das Sociedades Portuguesa e Espanhola de Bioquímica.
É um líquido incolor e volátil, de cheiro semelhante ao da acetamida, miscível com a água, p.e. 80°C. É MUITO INFLAMÁVEL, LIBERTA VAPOR VENENOSO E CORREM-SE RISCOS GRAVES DE ENVENENAMENTO POR INALAÇÃO OU INGESTÃO. Não inalar o vapor. Evitar o contacto com a pele e os olhos. VLT 40 ppm (70 mg m ).
Artigo 1 - A "Sociedade Portuguesa de Química" tem por objectivo promover, cultivar e desenvolver, em Portugal, o ensino, a investigação e a aplicação da Química e das Ciências com esta mais directamente relacionados. Artigo 2 - A "Sociedade Portuguesa de Química" tem a sua Sede em Lisboa e Delegações em qualquer ponto do território nacional onde se justifiquem. Por "Delegação" entende-se uma representação permanente da Sociedade, com actividade própria. A criação ou dissolução de Delegações depende de aprovação da Assembleia Geral da Sociedade Portuguesa de Química. Parágrafo único - Consideram-se desde já criadas as Delegações de Coimbra, Lisboa e Porto.