Recomendações da IUPAC de 2005 - Nomenclatura de Química Inorgânica

A identificação das substâncias pelo seu nome IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada) é prática comum em todo o mundo e constitui a base da sua identificação no contexto internacional e multilingue.

As Regras da Nomenclatura em Química Inorgânica (“Red Book”), foram publicadas pela IUPAC, pela primeira vez, em 1958. Em 1990 foram atualizadas e, em 2005, a edição que agora se traduz para Português introduziu recomendações novas, mais sistemáticas, simplificadas e consistentes com alguns dos princípios da nomenclatura em química orgânica.

A atribuição de um único nome a cada substância é importante nas trocas comerciais entre os vários países, por razões económicas [bras.econômicas] e de saúde e segurança do consumidor.

Sendo o português uma das línguas da União Europeia (EU) e das mais faladas no mundo, é crucial que se estabeleçam regras, em português, que sejam comuns a toda a sua comunidade de falantes.

A tradução do “Red Book” que agora se publica, é o guia de referência aceite pela IUPAC para professores , investigadores ou engenheiros quer trabalhem na academia, em unidades de investigação ou na indústria.

Será também a obra a adotar por todos os editores de publicações com conteúdos em química inorgânica, desde os manuais escolares aos jornais científicos. As organizações que operem num contexto

internacional em que a língua portuguesa seja adotada (EU, PALOP, CPLP, UN, etc .) e que precisem de uma nomenclatura internacionalmente aprovada, seja por questões jurídicas, regulatórias ou comerciais , não poderão dispensar esta obra de referência.

Espera-se que a presente tradução seja particularmente útil aos professores, aos investigadores e profissionais de diversas áreas, mas também ao público em geral, em todos os países de língua oficial portuguesa, e aos tradutores que trabalham para as organizações europeias e mundiais.


Publicado/editado: 30/06/2017