História

Introdução

A fundação da Sociedade Portuguesa de Química (SPQ) em 28 de Dezembro de 1911 esteve intimamente relacionada com a publicação da Revista de Química Pura e Aplicada que surgiu pela primeira vez no Porto em 1905. Esta iniciativa foi levada a cabo por um pequeno grupo de cientistas portugueses, o mais ilustre dos quais terá, porventura, sido Ferreira da Silva que foi, também, o primeiro presidente da Sociedade.

Em 1915, a SPQ estava organizada em três secções, Porto, Coimbra e Lisboa.
A secção do Porto incluía, desde essa data, uma sub-secção de Física, uma ciência que, em Portugal, ainda não tinha atingido a dimensão suficiente para possuir a sua própria sociedade. Devido à crescente importância da Física, em 1926 a SPQ passa a designar-se Sociedade Portuguesa de Química e Física, situação que durou até Fevereiro de 1974 quando esta se divide na Sociedade Portuguesa de Química e na Sociedade Portuguesa de Física. Contudo, só três anos mais tarde a duas sociedades encontrariam uma sede adequada para as suas actividades no 4º andar do nº 37 da Avenida da República em Lisboa. A cerimónia de inauguração teve lugar a 24 de Fevereiro de 1977 tendo contado com a presença, entre outros, do Secretário de Estado para a Investigação Científica, dos Reitores das Universidades de Lisboa e dos Presidentes do Instituto Nacional de Investigação Científica e da Fundação Calouste Gulbenkian. Os objectivos fundamentais da SPQ foram apresentados durante esta cerimónia: a Sociedade deve constituir um centro de debate franco e cordial que estimule e promova o contacto entre os seus membros de forma a contribuir para o desenvolvimento da investigação e para um melhor ensino da Química.

Em 1981 a Sociedade instituiu o prémio Ferreira da Silva, a fim de homenagear químicos portugueses cuja actividade científica seja particularmente proeminente ou que tenham contribuído de forma especial para o desenvolvimento da Química no País.

Actualmente a SPQ tem a sua sede principal em Lisboa, tendo delegações em Aveiro, Braga, Coimbra e Porto e várias secções locais, nomeadamente, em departamentos de química de universidades.

Do ponto de vista científico, a SPQ está organizada em oito Divisões: Química Orgânica, Química Inorgânica, Química Física, Química Analítica, Catálise e Materiais Porosos, Química Alimentar, Ciências da Vida e Ensino e Divulgação de Química. Existem, ainda, os seguintes onze Grupos: "Espectrometria de Massa", "Radicais Livres"¸ "Glúcidos", "Fotoquímica", "História da Química", "Química Industrial", "Ressonância Magnética", "Cromatografia", "Colóides, Polímeros e Interfaces", "Química Terapêutica", e "Grupo de Químicos Jovens".

Actividades desenvolvidas pela Sociedade:

A SPQ é o representante de Portugal na IUPAC (International Union of Pure and Applied Chemistry),  membro da EuCheMS (European Association for Chemical and Molecular Sciences), da EFMC (European Federation for Medicinal Chemistry) e da IMSF (International Mass Spectrometry Foundation).

Desde 1978 a Sociedade organiza bianualmente um Congresso geral em que participam mais de 500 químicos portugueses e um significativo número de químicos espanhóis. Pretende-se que esta seja a grande festa dos químicos nacionais que desenvolvem actividade nas universidades e institutos de ensino superior, nas escolas do ensino básico e secundário, na indústria e nos laboratórios do estado. Nos anos em que o grande congresso não se realiza, as diferentes Divisões e Grupos organizam encontros especializados.

No ano 2000 a SPQ retomou a realização regular das "Olimpíadas de Química", inicialmente destinadas aos jovens do 12º ano. Actualmente as ?Olimpíadas? abrangem alunos do 8º ao 12º ano e contam com a participação de cerca de quatro mil jovens competidores, representantes de mais de 400 escolas básicas e secundárias, e a colaboração regular de onze instituições de ensino superior. A SPQ assegura também a representação de Portugal nas competições internacionais IChO (International Chemistry Olympiads) e OIAQ (Olimpíadas Ibero-Americanas de Química).

A SPQ tem publicado alguns livros, principalmente dirigidos a professores do ensino secundário. Publica, também, desde 1977, um boletim trimestral (Química). A publicação da Revista Portuguesa de Química foi terminada em 1997 estando, presentemente, a SPQ envolvida na publicação de dez revistas europeias de grande prestígio no âmbito da sociedade internacional ChemPubSoc Europe.

Biografias

  • Algumas biografias de Químicos Portugueses/Biographies of Portuguese Chemists - Siga o link : : :

© :: Sociedade Portuguesa de Química 2013