Faleceu Prof. Doutor Victor Gil (1939-2018)

É com profundo pesar que a Sociedade Portuguesa de Química comunica aos seus associados o falecimento do Professor Victor Gil. Aos seus familiares e amigos a Direção da SPQ apresenta sentidas condolências.

Foi pela sua ação pioneira em Portugal, nos anos de 1960, no domínio do RMN, que se procedeu à instalação do primeiro laboratório da especialidade no país, no então Laboratório Químico da Universidade de Coimbra e que lhe valeu receber em 2007 o  prémio António Xavier, no que seria a edição inaugural deste prémio atribuído pelo Grupo Bruker.

Ao longo de mais de 40 anos de atividade, nas Universidades de Coimbra e Aveiro (e, também, nas Universidades de Sheffield e de Sussex, em Inglaterra), foi autor e coautor mais de uma centena de artigos de investigação em RMN, relacionados com a estrutura molecular e com as suas aplicações em Química Orgânica, Inorgânica e Bioinorgânica. Neste processo, orientou o doutoramento de vários estudantes, alguns hoje ele próprios investigadores firmados. Há 30 anos, assinou em coautoria aquela que é ainda hoje uma obra de referência em língua portuguesa sobre RMN, editada pela Fundação Gulbenkian.

A par da sua atividade de investigação, o Prof. Victor Gil teve longa carreira como docente universitário de Química, com a publicação de vários manuais. A Educação em Ciência constituiu sempre um dos seus centros de interesse, estendendo-se ao ensino da Química a nível dos Ensinos Básico e Secundário, com a autoria ou coautoria de um grande número de livros e produtos de software educativo. Na vertente menos formal da Educação em Ciência, Victor Gil foi o principal responsável pelo primeiro centro interativo de ciência em Portugal: o Exploratório – Centro Ciência Viva de Coimbra.

As questões de ordem pedagógica no Ensino Superior e o lançamento de um mestrado em Comunicação de Ciência constituíram as duas razões para a colaboração do Prof. Victor Gil com a Universidade de Aveiro, como professor convidado (a 0%), depois de se ter aposentado como Professor Catedrático de Química da Universidade de Coimbra, em 2002. Tratou-se de um regresso à instituição que ajudou a criar, a partir de 1973, onde atuou como presidente da Comissão Instaladora da Universidade de Aveiro – e, por essa via, seu primeiro Reitor – e também como professor de Química até 1982.

A cerimónia fúnebre terá lugar no dia 2 de junho, pelas 14h30, na Capela da Universidade de Coimbra, seguindo para o cemitério de Santana, na Figueira da Foz. O corpo estará em câmara ardente na Capela da Universidade de Coimbra, a partir das 10h00, do dia 2 de junho.

Publicado/editado: 30/05/2018