Um erro básico não detectado na prova de Química, na opinião de Alessandro Gandini

UM ERRO BÁSICO NÃO DETECTADO NA PROVA DE QUÍMICA

Gostaria de dar a minha contribuição para o debate recente acerca da questão relacionada com o polímero fenol-formaldeído no exame de Química do 12º ano (prova 642, grupo II.3), dado que ninguém detectou o que considero ser um erro muito grave.

A estrutura fornecida no enunciado é de um polímero linear resultante da condensação de dois monómeros bifuncionais, ou seja, o fenol é considerado aqui como capaz de reagir unicamente através das suas posições 2 e 6 (posições orto). Neste contexto, qualquer que seja a razão molar fenol/formaldeído, o polímero resultante será sempre linear e apenas o seu grau de polimerização será afectado por aquela razão. Na realidade, a formação de um polímero reticulado só pode ocorrer quando a funcionalidade média dos monómeros for superior a 2. Estas são noções básicas relacionadas com as reacções de polimerização por passos (policondensações).

Assim, postular a formação de polímeros lineares ou reticulados em função da razão molar fenol/formaldeído (ver enunciado) é totalmente errado, uma vez que o sistema, como ilustrado na equação química de formação do polímero, não pode em nenhum caso gerar outra coisa que não seja um polímero linear.

Deve no entanto relembrar-se que naturalmente estes sistemas podem produzir polímeros reticulados, mas devido ao facto de a posição 4 (para) do fenol pode também reagir com formaldeído, e, neste caso, o fenol comporta-se como um monómero trifuncional. No entanto, este aspecto, não foi sequer mencionado no enunciado do exame, o que se afigura como uma falha grave.

Em minha opinião, estes equívocos resultam da simplificação excessiva de um conjunto de factores associados a um sistema de polimerização clássico e profundamente estudado, como o pH, o tipo de catalisador, a temperatura, a razão molar fenol/formaldeído, etc. Quando o problema foi confinado a um simples crescimento linear, os autores da questão teriam eliminado todo e qualquer erro se simplesmente não mencionassem a hipótese da formação de polímeros reticulados.


Alessandro Gandini
Professor de Química Física, “Classe Exceptionnelle”, Aposentado
Institut National Polytechnique de Grenoble, França
Actualmente Investigador Coordenador
CICECO, Universidade de Aveiro
Publicado/editado: 27/07/2006
PERIÓDICOS DE QUÍMICA


com o apoio

© :: Sociedade Portuguesa de Química 2013