Química preenche mais vagas na 1º fase

Na 1ª fase de acesso ao ensino superior foram preenchidas 1065 das 1686 vagas disponíveis em cursos da área de Química (63,2 %). Estes números indicam uma ligeira recuperação em relação ao ano anterior, quando foram preenchidas 1055 das 1746 vagas postas a concurso (60,4%).

Os cursos com maior número de candidatos são os cursos de Bioquímica, que preencheram 99% das vagas disponíveis, deixando apenas 6 vagas para a 2ª fase.

Na situação oposta encontram-se os cursos de Física e Química (Ensino), com apenas 18% das vagas preenchidas num total de 80.

Os cursos de Engenharia Química registam uma procura moderada, com 46% das vagas preenchidas, deixando 367 vagas disponíveis para 2ª fase. No entanto, as 70 vagas da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto foram totalmente preenchidas, sendo a nota do último aluno colocado 140,0.

Os cursos de Química (incluindo Química, Química Industrial, Química Aplicada e Química Tecnológica) tiveram uma percentagem de ocupação próxima da média da área (63%). Num total de 490 vagas disponíveis, sobram 182 para a 2ª fase. Neste caso, há 3 instituições com preenchimento total das vagas: Universidade do Porto - Faculdade de Ciências (Química), Universidade Nova de Lisboa - Faculdade de Ciências e Tecnologia (Química Aplicada), e Universidade do Minho (Química Aplicada, ramo de Materiais Plásticos).

Esta análise por sectores revela uma inversão na taxa de ocupação dos cursos de Química e de Engenharia Química entre 2004 e 2005. Em 2004, as taxas de ocupação foram de 59% nos cursos de Engenharia Química e de 42% nos cursos de Química. Em números absolutos, relativamente a 2004, as licenciaturas em Química ganharam 67 alunos enquanto as licenciaturas em Engenharia Química perderam 100 alunos.


PRC
Publicado/editado: 18/09/2005
PERIÓDICOS DE QUÍMICA


com o apoio

© :: Sociedade Portuguesa de Química 2013