Capa
Série II / Número 129 / Volume 37
Junho 2013
Descarregar revista

Este é o primeiro número do QUÍMICA da responsabilidade da nova equipa editorial. Ao Doutor Helder Gomes, bem como à sua equipa, gostaria de expressar o meu reconhecimento pelo excelente trabalho desenvolvido em prol da SPQ, materializado nos muitos números do QUÍMICA legados ao longo de mais de três anos. Igualmente gostaria de lhe agradecer a preciosa ajuda prestada nos últimos meses, durante o processo de “transmissão da pasta”.


Com a entrada da nova Direcção, eleita no XXIII Encontro Nacional da SPQ, dá-se início a uma nova etapa na vida da SPQ. Para alguns de nós a ligação à SPQ já vem de longe, para outros constituirá uma experiência (directiva) nova.


XXIII Encontro Nacional da Sociedade Portuguesa de Química; Olimpíadas de Química 2013; CHIMICA: A Arte de Transformar a Matéria; 1.º Encontro Nacional de Estudantes de Química; 18.º Encontro da Sociedade Portuguesa de Electroquímica; Homenagem ao Professor Jorge Calado … um jantar rep leto de luz…; 1st Symposium on Medicinal Chemistry of University of Minho;
O presente volume resulta da experiência adquirida pelo autor, ao ensinar Química Orgânica a alunos de diversas áreas de engenharia e química, e reflecte a influência do seu percurso como investigador e consultor na indústria farmacêutica.

O Doutor Pedro M.P. Gois foi galardoado com a Medalha Vicente de Seabra 2012. Este prémio, instituído pela Sociedade Portuguesa de Química em 2002, tem como objectivo o reconhecimento de investigadores de idade não superior a 40 anos que tenham realizado em Portugal trabalho de investigação em Química com um elevado grau de qualidade, originalidade e autonomia.


“O Amor e o Sexo são (também…) Química” porque muito do que se encontra na base das várias emoções associadas ao amor, à paixão e ao sexo, bem como à comunicação entre indivíduos da mesma espécie é…pura química!

Nos primeiros tempos da fundação da ciência química, existem casos isolados de pares dedicados à disciplina, os Lavoisier ou os Marcet, por exemplo. A evolução social, porém, introduziu uma profunda alteração no papel do trabalho científico na comunidade.


A Química quer saber de que é que são feitas as coisas, e o que acontece quando pomos as coisas em contacto umas com as outras (para fazer ainda outras). Ordenar é contar. Desde o início a Química contou com números pequenos. Os Gregos reduziram tudo a quatro elementos e a quatro propriedades, mais os amores e ódios entre eles.


Apresentam-se os pigmentos usados na pintura europeia dos séculos XV e XVI e referem-se as suas propriedades, focando a atenção sobretudo naqueles que foram descobertos durante esse período assim como nos que, sendo já conhecidos, começaram a ser produzidos recorrendo a novas matérias-primas.

Faz-se uma crítica da utilização das chamadas “equações de palavras” quando se inicia o ensino da Química nas nossas Escolas. Demonstra-se, utilizando reacções simples, que o termo “equação de palavras” é desapropriado, de nenhuma utilidade e o seu uso impede que certos conceitos simples e importantes sejam adquiridos pelos alunos na altura mais conveniente (quando começam a construir o edifício da Química).


O “módulo inquiry”, que visando contribuir para a aprendizagem da Química a contextualiza numa temática abrangente - “Educar para a saúde: a importância dos cuidados dentários” - foi implementado com alunos de uma turma do 8.º ano de escolaridade da escola básica e secundária Dr. Vieira de Carvalho, no ano lectivo de 2011/2012. O módulo deriva de uma proposta originalmente desenvolvida no âmbito do projecto europeu PARSEL
Alguns insectos têm a capacidade de se deslocarem sobre superfície da água; em Portugal são conhecidos como alfaiates. Esta capacidade decorre de eles conseguirem manter‐se à superfície da água sem a “quebrar”.

s/n


s/n